Dois ex-governadores do Rio presos em menos de 24 horas

0
110
Dois ex-governadores do Rio presos em menos de 24 horas

Por Lise Alves, Repórter Colaboradora

RIO DE JANEIRO – O Estado do Rio de Janeiro viu dois ex-governadores serem presos nos últimos dois dias. O ex-governador, Anthony Garotinho, foi preso na quarta-feira, 16 de novembro, acusado de violar o voto, e menos de 24 horas depois, o ex-governador Sérgio Cabral foi preso no início da quinta-feira, 17 de novembro, acusado de receber prêmios de obras estatais no total de R $ 220 milhões . Os propinas estão ligados ao escândalo de corrupção Operação Lava Jato (Operação Carwash).

De acordo com a polícia federal, há forte evidência de que Cabral esteve envolvido na criação de um cartel para administrar e executar grandes espaços de construção, incluindo a restauração do Estádio de Futebol Maracanã, utilizando recursos federais. Os investigadores afirmam que os contratos foram conquistados através do pagamento de subornos a agentes públicos, incluindo Cabral. Cabral serviu dois mandatos comoGovernador do estado do Rio de Janeiro. Nem Cabral nem seus advogados divulgaram declarações de imprensa sobre possível envolvimento nas investigações de Lava Jato.

Anthony Garotinho serviu, a partir de 1999, como governador do Rio de Janeiro, renunciando em 2002 para se tornar candidato presidencial. O político surpreendeu os analistas políticos ao chegar em terceiro lugar nas eliminatórias presidenciais. Ao longo dos anos, no entanto, Garotinho, tem sido muitas vezes ligado a corrupção e escândalos de fraude. Após uma tentativa malsucedida de retornar à mansão do governador em 2014, agora trabalha como secretário municipal em Campos dos Goytacazes, onde sua esposa Rosinha Matheus é atualmente prefeita.

Os advogados de Garotinho dizem que a prisão foi arbitrária e que não há provas concretas de que o político, que agora trabalha como secretário municipal de sua esposa, tenha algo a ver com a compra de votos nas eleições municipais de outubro.


LEAVE A REPLY